Tardelli em São Luís

Carlos Róstão, Joaquim Jr e eu, com Tardelli, na Expand Store, onde nosso convidado revelou um refinado talento também para sommelier.

Conheci Roberto Tardelli em um happy hour de confraternização do GNMP, na Casa Rio Scenarium, na Lapa, no centro de Rio de Janeiro, em abril deste ano. Do Maranhão, estávamos lá eu e o colega Joaquim Júnior.

Simpático, carismático e, como de regra no GNMP, apaixonado por essa nossa instituição chamada Ministério Público, Tardelli teve os holofotes da mídia voltados para si em razão de ter sido o promotor que atuou no Júri do caso Suzane Von Richthofen. Esteve em São Luís esta semana para participar como palestrante do Congresso Norte e Nordeste de Ciências Criminais que ocorreu no Centro de Convenções.

Mas poucos conseguiram privar da espontaneidade desse colega de quase 30 anos de Ministério Público paulista. Com a paz de espírito que a amizade proporciona aos homens, tivemos o renovado prazer de vê-lo à vontade falando de forma descontraída de tudo o que acha e do que sonha para o Ministério Público brasileiro.

Tardelli é um monstro, de uma lucidez institucional tremenda e invejável! Conversar com ele sobre as “nossas coisas” é um aprendizado a todo instante. De forma divertida e cativante, vai soltando pensamentos preciosos que não podem deixar de ser assimilados pelo interlocutor atento. Sua percepção acerca do papel político do Ministério Público é um capítulo a parte no seu discurso. Fantástico! Os colegas de GNMP de todo o Brasil sabem bem do que estou falando.  A propósito, gostaria de agradecer aos colegas de GNMP Carlos Róstão e Samira, que se somaram a mim a Joaquim Júnior na acolhida a Tardelli em São Luís. Obrigado!

Na quinta-fera à noite no Botequim da Lagoa, Tardelli emocionou a mim e a Joaquim Júnior quando disse, abraçando-nos, que estava ansioso para nos ver em “nossa casa”. Com os olhos marejados e com a “humildade dos grandes”, disse-nos que acreditava na nossa geração porque tinha certeza que ela iria levar o Ministério Público ao lugar que a geração dele não conseguiu. Tardelli entrou no Ministério Público em 1984, mas sua empolgação é de calouro. Pensa um Ministério Público grande para o Brasil, em que apesar dos dissensos, é possível construir uma unidade institucional sobre o que nos é mais caro enquanto instituição. Que espírito!

Meu caro Tardelli, “só poderemos enxergar longe se nos apoiarmos nos ombros de gigantes” como você. Digo-lhe o que já disse aqui no blog em outras oportunidades: se um dia ver atuando o Ministério Público que sonhamos, ainda que não estiver mais na ativa, ficarei feliz. Direi que valeu a pena fomentar o debate pela instituição que acreditamos: proativa e que exerça efetivamente, e com todo o seu potencial, o seu papel constitucional de defensora da sociedade.

Em julho, Tardelli voltará a São Luís a convite da ESMP. Virá compartilhar conosco a sua larga experiência no Tribunal do Júri.

Um grande abraço, amigo! Volte sempre sim a nossa cidade. Estaremos aqui para recebê-lo com o maior prazer.

Anúncios

Sobre José Márcio

Blog de José Márcio
Esse post foi publicado em Outros assuntos e marcado . Guardar link permanente.

4 respostas para Tardelli em São Luís

  1. Mesmo sem fazer parte desta Instituição admirável, ressalto que conhecer Tardelli foi um enorme prazer! É inegável sua simplicidade e humildade para conversar com todos! Parabéns Tardelli pelo brilhante ser humano e pelo excelente profissional que és! Juristas como vc e como esta geração de promotores, da qual faz parte meu irmão Joaquim Junior, nos faz acreditar na JUSTIÇA! Volte logo!

    Resposta: Micheline, seja bem-vinda ao blog!
    Minha cara, você só não é do quadro do MP (rs), mas compreende a exata dimensão da importância dessa nossa instituição e como ela pode corresponder ao que a sociedade espera dela. Por várias vezes você já foi coadjuvante e acrescentou muito em conversas minhas com seu irmão sobre o Ministério Público maranhense.
    Na quinta-feira, 2, você mostrou mais uma vez sua veia ministerial naquele papo descontraído no Botequim. Mas dessa vez tivemos uma ilustre presença, não é mesmo?
    Realmente, você definiu bem o nosso visitante. Antes de ser um promotor de primeira linha, Tardelli é um “ser humano brilhante”!
    Um grande abraço, e volte sempre!
    Seu e-mail já está na lista de usuários do blog.

  2. marco antonio santos amorim disse:

    Caro José Márcio,
    Realmente empolga o teu testemunho sobre o entusiasmo de um renomado Promotor de Justiça com tantos anos de carreira, e realmente é de entristecer quando tantos outros ingressam submissos e desestimulados. A luta, contudo, é constante. Saudações e parabéns pelo blog.
    Marco Antonio

    Resposta: Marco, que bom tê-lo aqui! Seja bem-vindo! Você é um colega valoroso que expressa suas opiniões com propriedade. Isso é importante para sempre incentivarmos a formação de uma massa crítica no MPMA.
    Meu caro, não há como não se entusiasmar com o que nos dá identidade e nos pôe nos braços do nosso “cliente”. É para isso que existimos: para servir a sociedade. E o “Contas na Mão” se presta a isso de uma forma bela: com altruísmo, e com o propósito de compartilhar conhecimento, para que as pessoas possam a cada dia exercer sua cidadania com plenitude. Sigamos em frente.
    Um abraço e volte sempre! Seu e-mail já está na lista de usuários do blog.

    Errata: Marco, desculpe. Pensei que seu comentário fosse na postagem do “Contas na Mão”. Sobre Tardelli, ele é um cara fantástico. Em julho, quando ele retornar a São Luís, vou convidar você para jantarmos todos juntos. Você vai adorar conhecê-lo.
    Um abraço.

  3. Bela homenagem a um grande e lúcido colega como Tardelli. Quem já passou por Sao Luís sabe da carinhosa acolhida e calor humano dos colegas.

    Resposta: Márcio, quando quem se interessa pelo aprimoramento do Ministério Público está diante de colegas como você e Tardelli, o espírito institucional se renova, fica de coração aberto. Isso porque são pessoas que falam a língua de uma instituição proativa e que corresponde ao que a sociedade espera de nós. Daí, tudo flui normalmente porque o sentimento é de estarmos em família, como se fôssemos verdadeiramente todos irmãos. E para irmãos não se nega nada, não se quer o mal, não se medem esforços. Vocês são meus irmãos, irmãos institucionais. Não há como ser diferente: estaremos sempre qui, eu e todos os colegas que assim pensam (principalmente os do GNMP do MA), para recebê-los com o maior carinho. Sempre.
    Um grande abraço!

  4. Clarissa Xavier Machado Cardoso disse:

    Gostei muito desta perspectiva do blog de apresentar os encontros entre os promotores de todo o Brasil demonstrando uma bela unidade e amizade.
    Parabéns!

    Resposta: obrigado Clarissa.
    É importante sim essa interação com colegas de fora. Enriquece muito a visão institucional.
    Um abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s